10 de dezembro de 2013

A Dádiva do Lobo - Anne Rice

    
 
 
     Eu gosto de Anne Rice, gosto dos seus livros e de sua narrativa. Portanto, quando li sobre seu novo livro "A dádiva do lobo - livro I" (da Série "As crônicas da dádiva do lobo"), fiquei extremamente ansiosa para ler.
     Saindo do seu conhecido mundo de vampiros e bruxas, Anne Rice se aventura com a lenda do lobisomem.
     A história gira em torno de Reuben Golding, um jovem, que viveu a maior parte de sua vida sendo controlado por sua mãe, médica respeitada. Sua namorada, também o controla, sendo que seu trabalho como jornalista foi conseguido através da sua mãe. Ambas as mulheres de sua vida o tratam sempre como "Bebezinho", "Menino luz"...
    Reuben é um rapaz rico, bonito e educado, que ao realizar uma reportagem sobre uma velha mansão, conhece Marchent Nideck, a herdeira de um milionário desaparecido. Este encontro marca a vida de Reuben para sempre, não só por se apaixonar por Marchent Nideck, como por encontrar um mistério profundo envolvendo a família Nideck.

 
     Em termos gerais, a história se inicia aí...

     Ler este livro foi uma viagem de extremos, Anne Rice nos traz elementos interessantes na história do lobisomem, no livro apresentados como Morphenkind. Os lupinos do livro não perdem sua consciência humana, são capazes de sentir a maldade das pessoas o que os leva a combater, ainda que de forma brutal, criminosos.
     Os lobisomens de Anne Rice são seres que buscam uma harmonia entre seu ser lupino e humano, questionando qual seu papel real no mundo.  A forma como é descrita a liberdade experimentada, todo o sentir dos personagens, tão característico da autora, dão a ação da narrativa, sendo para mim as partes mais interessantes do livro.

      Na história, não há propriamente vilões, mas ao meu ver, ficam os seres humanos com este papel, pois todos os crimes sem sentido cometidos, são realizados por eles.
      Porém, como já mencionado, é um livro de extremos, há passagens maravilhosas, que te fazem questionar sua vida, mas também há passagens que você realmente dúvida do que está lendo. Uma das mais absurdas, foi a personagem que encontra o Morphenkind no meio da floresta, em sua forma lupina, e o deixa entrar em sua casa, fazendo sexo com ele, se apaixona perdidamente e larga tudo para viver com ele! Do nada!! Ao ler essa passagem fiquei estupefata, e nem tecerei comentários, acho desnecessário...
      Demorei a ler, presa entre a vontade de continuar e abandonar de vez... Dizer que valeu a pena como esperado, não direi, porém não foi de todo ruim, aguardando os próximos volumes da série...
 
 
- EBOOK -