9 de julho de 2012

Hoje

Andava quieto, só,
Pensando no que viria,
Nos odes futuros,
Sem cantar uma nota

Calou-se o Tempo, pois corria
Desesperadamente na rotina
Ator transfigurado
Na mais bela personagem

E leve
Cálido
Intenso noir dormente

Um passo, e aperta a dúvida
Os olhos suportam?

Questionamento infindável
Sempre às bordas de um terraço
Pés prontos a saltar
Mas a mente insiste
Batalha
E vence
Por mais uma sobrevivência



Escrito em 4 de julho de 2012.

Imagem: Visions of Metropolis 2, by W.B. Sloan.