28 de fevereiro de 2010

9 - A Salvação

E se você acordasse em meio a folhas rabiscadas, móveis caídos, poeira, e dezenas de outras coisas jogadas, e olhasse pela janela e visse centenas de metros - quilômetros - de desolação? Bem, esse é o desafio do protagonista de 9 - A Salvação, lançado em setembro de 2009 (aliás, em 09/09/09) pela Focus Features. O personagem vê carros batidos, muros destruídos, pixações e outras marcas de alguma revolução recente, em uma atmosfera de cores vazias. Vê pessoas - algumas - aos cantos, e vê que ele mesmo, enfim, não passa de um boneco. E não fala!

9 - A Salvação é um longa metragem com produção de Jim Lemley, Timur Bekmambetov e......... Tim Burton! Isso mesmo, o Sr. Burton faz parte da produção deste filme, porém a ideia original da história não vem dele, afinal. Baseado em curta metragem (intitulado somente "9") criado por Shane Acker como trabalho de graduação, o filme teve o apoio de Burton para que fosse iniciado, mas toda a concepção inicial e, por fim, a direção, é de Shane Acker.
Mas, como fazer um curta é muito diferente de fazer um longa, Acker contou para o novo roteiro com a ajuda de Pamela Pettler, que já havia trabalhado com Burton no script de A Noiva Cadáver. Toda a atmosfera pós-apocalíptica presente no curta foi aumentada exponencialmente, em cenários magníficos, com cores quentes e acinzentadas e um detalhismo que imergem o expectador em um sentimento de silêncio.
Aliás, falando de silêncio, o filme tem poucas falas (um triunfo para a expressão!), o que é raro em animações por computação gráfica, devido à dificuldade de transmitir na CG expressões sutis dos personagens. Os primeiros 10 ou 15 minutos do filme não têm diálogos, e mesmo durante o desenrolar da história quem assiste não é banhado com uma enxurrada de falas desnecessárias. Aliás, com uma história marcante, por que as falas?

O protagonista - de nome 9! - encontra outros como ele, também bonecos, e consegue falar por meio de um "conserto" feito pelo boneco 2. Aos poucos ele percebe onde está: um mundo destruído por máquinas. Ok, lugar comum, Matrix e Exterminador ecoam na cabeça nessa hora, mas o que há de interessante neste filme em particular é a falta de esperança. Não há tendências visionárias de tentar restaurar a Terra, de trazer a humanidade à sua glória (?!) passada, há simplesmente o sentimento de que o erro foi cometido, e nada mais pode ser feito. E aí, o filme acaba aí?

Bom, isso talvez você queira descobrir por assistir o filme! Ou você achou que eu ia revelar o final???

Opinião!
O filme conta com cenas de ação boas, mas nitidamente não se prende a isso. Não é, nesse ponto, como Exterminador do Futuro, Matrix ou outros do gênero pós-apocalíptico, que se perdem em meio a tiros, saltos estratosféricos etc. Há também suspense, mas novamente esse não é o maior foco, ou se é não segue pelo caminho comum. Uma das melhores cenas é quando os personagens acham que resolveram um problema, e tudo, inclusive a música, faz você acreditar nisso, e então surge um problema maior. Até aí, normal. A questão é que a música continua otimista, continua alegre, então a sensação clara que se tem é que só você percebeu que há algo errado!

A história, como já foi dito, passa por lugares comuns, como a destruição por máquinas, mas vence no sentido de não forçar um final feliz. Além disso, há alusões - diretíssimas - a governos extremistas, como o fascismo e o nazismo, com seu patriotismo exacerbado, capaz de tudo pelo "bem geral da nação". Inclusive as cores do regime mostrado remetem a Mussolini e Stalin, e as roupas a Hitler.

A iluminação também é incomum. Lembra bastante a dos film noir da década de 50 e 60, com contrastes fortes e muitas sombras. Por fim, o cenário, todo visto como de uma lupa (já que os bonecos são pouco maiores que uma mão), lembra muito a Europa do pós-guerra.

Enfim, sem querer ser repetitivo, mas já sendo, o maior trunfo de 9 - A Salvação é a ausência de um final feliz (pelo menos os habituais hollywoodianos), presente tanto no curta metragem como no longa.

O Curta
Abaixo você confere o curta 9, que deu origem ao filme:



E também o trailer do longa:




Fonte: Omelete e extras do filme.