29 de dezembro de 2010

O Indispensável Calvin

          Há poucos dias, zapeando pelo Google Livros encontrei por acaso uma pérola: The Indispensable Calvin and Hobbes (Calvin e Haroldo Indispensável). Não é novidade que Calvin e Haroldo é uma tira de simplicidade e leveza típicas de uma infância rica. Porém, o que me chamou a atenção (além obviamente das próprias tiras) foi o prefácio do livro: pequenos poemas, com a marca indelével de inteligência de Calvin. Infelizmente não encontrei o livro traduzido, por isso tentei traduzir o melhor que pude os poemas a seguir. Os poemas não tem nome, portanto são apresentados aqui na sequência que aparecem no livro.

Nota: todos os poemas e imagens deste artigo estão disponíveis na página do livro no Google Livros e são protegidos por direitos autorais.


I made a big decision a little while ago.
I don't remember what it was, which prob'ly goes to show
That many times a simple choice can prove to be essential
Even though it often might appear inconsequential

I must have been distracted when I left my home because
Left or right I'm sure I went. (I wonder which it was!)
Anyway, I never veered: I walked in that direction
Utterly absorbed, it seems, in quiet introspection.

For no reason I can think of, I've wandered far astray.
And that is how I got to where I find myself today.



Eu fiz uma grande decisão há um momento.
Não me lembro o que foi, o que talvez prove
Que amiúde uma simples escolha é essencial
Muito embora amiúde pareça inconsequente.

Devia estar distraído quando saí de casa pois
Esquerda ou direita, estou certo, segui. (E qual foi!)
Mesmo assim, nunca me desviei: caminhei em tal direção
Inteiramente absorto, talvez, em calma introspecção.

Sem motivo imaginável, o vasto espaço percorri
E por tal viagem hoje me encontro aqui.

____________________________________________


Explorers are we, intrepid and bold,
Out in the wild, amongst wonders untold.
Equipped with our wits, a map, and a snack,
We're searching for fun and we're on the right track!


Exploradores nós somos, intrépidos e audazes,
Pela selva, por entre surpresas ferozes.
Com um mapa, lanche e nosso juízo,
Diversão buscamos e estamos conseguindo!

____________________________________________


My mother has eyes on the back of her head!
I don't quite believe it, but that's what she said.
She explained that she'd been so uniquely endowed
To catch me when I did Things Not Allowed.
I think she must also have eyes on her rear.
I've noticed her hindsight is unusually clear.


Minha mãe tem olhos atrás da cabeça!
Não creio muito, mas ela quer que pareça.
Ela explicou que recebeu esse dom peculiar
Para quando faço Coisas Proibidas me pegar.
Acho que ela também tem olhos no traseiro.
Notei que mesmo atrás dela ela me vê inteiro.

____________________________________________


At night my mind does not much care
If what it thinks is here or there.
It tells me stories it invents
And makes up things that don't make sense.
I don't know why it does this stuff.
The real world seems quite weird enough.


À noite minha mente não muito se preocupa
Se o que pensa está longe ou em uma lupa.
Conta-me histórias que ela própria cria
E inventa coisas que eu mesmo não pensaria.
Eu não sei por que ela me faz isso
O mundo real já é bastante esquisito.

____________________________________________


What if my bones were in a museum,
Where aliens paid good money to see'em?
And suppose that they'd put me together all wrong,
Sticking bones on to bones where they didn't belong!

Imagine phalanges, pelvis, and spine
Welded to mandibles that once had been mine!
With each misassemblage, the error compounded,
The aliens would draw back in terror, astounded!

Their textbooks would show me in grim illustration,
The most hideous thing ever seen in creation!
The museum would commission a model in plaster
Of ME, to be called, "Evolution's Disaster"!

And paleontologists there would debate
Dozens of theories to help postulate
How man survived for those thousands of years
With teeth-covered arms growing out of his ears!

Oh, I hope that I'm never in such manner displayed,
No matter HOW much to see me the aliens paid.


E se meus ossos em um museu estivessem,
E para vê-los aliens pagassem e viessem?
E suponha que me montassem todo errado,
Grudando ossos distantes, lado a lado!

Imagine falanges, pelve e espinha
Coladas na mandíbula que um dia foi minha!
Com cada peça errada, criado o equívoco,
Os aliens ficariam apavorados, impossível!

Seus livros teriam-me em austera ilustração,
A coisa mais hedionda jamais vista na criação!
O museu encomendaria um modelo em gesso vivo
De MIM, a ser chamado, "O Desastre Evolutivo"!

E paleontologistas lá então debateriam
Dúzias de teorias, a pensar postulariam
Como o homem por séculos teria sobrevivido
Com braços dentuços saindo do seu ouvido!

Ah, espero que jamais isso tenha que acontecer,
Não importa QUANTO os aliens paguem para me ver.

____________________________________________


I did not want to go with them.
Alas, I had no choice.
This was made quite clear to me
In threat'ning tones of voice.

I protested mightily
And scrambled 'cross the floor.
But though I grabbled the furniture,
They dragged me out the door.

In the car, I screamed and moaned.
I cried my red eyes dry.
The window down, I yelled for help
To people we passed by.

Mom and Dad can make the rules
And certain things forbid,
But I can make them wish that they
Had never had a kid.


Eu não queria ir com eles.
Ai de mim, não tive opção.
Isso me foi bem explicado
Em vozes de terrível tom.

Eu protestei ferozmente
E me arrastei pela sala.
Mesmo tendo arranhado a mobília
Eles me puxaram para fora.

No carro, eu gritei e gemi.
Chorei com pupilas inchadas.
A janela aberta, implorei ajuda
Às pessoas andando na calçada.

Mamãe e Papai podem criar regras
E a certas coisas dizer proibido,
Mas eu posso fazê-los desejar
Que uma criança jamais tivessem tido.

____________________________________________


Now I'm in bed,
The sheets pulled to my head.
My tiger is here making Zs.
He's furry and hot.
He takes up a lot
Of the bed and he's hogging the breeze.


Agora na cama estou,
O lençol da minha cabeça pulou.
Meu tigre aqui fazendo Zês.
Ele é quente e peludo
Ele tomou quase tudo
Da cama e monopolizou a brisa.



Para os que não conhecem (ou querem ver mais) Calvin e Haroldo, há um artigo neste blog sobre Calvin e Haroldo.